2º Congresso Nacional de Gerenciamento de Projetos do PMI-SE

Ocorreu entre os dias 18 e 20 de Setembro de 2014 o 2º Congresso Nacional de Gerenciamento de Projetos do PMI-SE. O evento foi realizado no Hotel Mercure em Aracaju e teve como tema central “Gestão de Stakeholders”. O objetivo foi proporcionar uma troca de experiências e a disseminação do conhecimento em Gerenciamento de Projetos através de palestras, minicursos e apresentação de casos reais em diversas áreas.

10616312_853146028037746_9122316906689337362_n

Presidente do PMI-SE na entrega do certificado do curso que ministrei.

Fui convidado para ser palestrante de um minicurso com o seguinte tema: “Gerenciamento do Tempo com o Microsoft Project 2013”. Nele, foi possível apresentar aos participantes os conceitos definidos no PMBOK que norteiam a disciplina de Gerenciamento do Tempo em Projetos, bem como a aplicação prática dos mesmos através da ferramenta Microsoft Project 2013. Ao final do curso os alunos puderam aplicar, em um estudo de caso, todo o conhecimento adquirido.

Houve ainda outro minicurso sobre o método PM4Plane, abordando a aplicação combinada de Scrum + PMBOK. As palestras foram separadas de acordo com sua abordagem ágil ou tradicional. Diversos nomes de destaque nacional apresentaram seus trabalhos, bem como uma integrante do board do PMI Internacional, Maria Castelanni, que trabalhou o tema “CONFIANÇA, principal aliado para o sucesso das relações interpessoais”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Stakeholders e sua influência nos projetos e negócios

projectlab_stakeholder_management_pactio_prendo_ettingerOrganizações são geridas por meio de processos de negócios, os quais podem ser alavancados pela construção de um bom planejamento estratégico que direcione as ações a serem tomadas em busca de objetivos que agreguem valor à organização. Projetos nada mais são do que a materialização desse planejamento estratégico através de atividades planejadas e relacionadas logicamente para construir um produto, disponibilizar um serviço ou resultado desejável.

Segundo o Project Management Institute, stakeholders são “pessoas e empresas, como clientes, patrocinadores, organizações executoras e o público, que estejam ativamente envolvidas no projeto ou cujos interesses possam ser afetados de forma positiva ou negativa pela execução ou término do projeto”. Eles podem exercer influência sobre os objetivos e resultados do projeto, pois sua influência é vital para o sucesso ou fracasso do mesmo. Sendo assim, é preciso mapear os perfis, determinar suas necessidades e expectativas, bem como, gerenciar sua influência dando um maior enfoque aos stakeholders que possuem maior interesse e poder decisório.

Todavia é fundamental não ignorar a importância de nenhuma parte interessada, mesmo que ela possua baixo nível de poder e interesse. Sabemos que a união faz a força e muitos stakeholders “fracos”, quando unidos e coesos, constroem uma aliança com forte influência sobre o resultado do projeto.

A dúvida que surge é como buscar a satisfação balanceada das partes interessadas? Um caminho viável é capacitar a equipe de projeto. Assim, recomendo o curso de Gerenciamento de Stakeholders da Projectlab, o qual apresenta um método avançado que visa desenvolver as habilidades do profissional, através de uma aprendizagem acelerada baseada na experiência. O Simulador “PACTIO” utilizado é baseado em um sofisticado modelo de comportamento humano, validado por acadêmicos, especialistas das indústrias e centenas de gerentes de projetos. Você pode encontrar maiores informações nesse link.

banner-case-2

Este post trata-se de um artigo patrocinado (publieditorial).

Pesquisa

Pesquisa Internacional sobre Gestão de Projetos

Somos do grupo Project Management Development (PMD) da Universidade Federal de Pernambuco e estamos realizando um plano de pesquisa internacional relacionado à Gestão de Projetos.

O propósito da pesquisa é explorar a visão de sucesso por diferentes stakeholders (partes interessadas), utilizando determinados critérios de avaliação no processo de gerenciamento de um dado projeto. Através da compreensão e da interpretação de divergentes concepções sobre tais critérios, acredita-se, em última análise, que essa pesquisa contribuirá com novas perspectivas sobre como administrar as expectativas das partes interessadas de um projeto em variados contextos.

Estamos principalmente interessados em aprender sobre suas percepções de projetos, e como certas práticas organizacionais são percebidas por você e por outros participantes da pesquisa. Portanto, para um bom desempenho e qualidade adequada, convidamos todas as instituições e profissionais da área que tenham interesse em contribuir com o desenvolvimento da pesquisa a responder o questionário que está disponível no link abaixo:

Link do questionário – Instituições privadas:  https://pt.surveymonkey.com/s/MTYK59V

Link do questionário – Instituições públicas: https://pt.surveymonkey.com/s/NLWCBGM

Link do questionário – Projetos Sociais: https://pt.surveymonkey.com/s/26BQF2Y

A pesquisa é aberta para empresas de qualquer segmento de mercado. O perfil dos respondentes engloba qualquer parte envolvida em um determinado projeto (gerente, diretor, membro de uma equipe de projetos, patrocinador, usuário final, dentre outros).

Vale lembrar que a pesquisa é exclusivamente para fins acadêmicos. Uma cópia dos resultados estará disponível a pedido dos respondentes, que não são identificados. Os registros serão mantidos privados e são totalmente confidenciais.

Agradecemos a colaboração de todos desde já.

Se houver qualquer dúvida ou comentário, favor contatar qualquer membro da equipe:

Maria Creuza e Maria Carolina: Universidade Federal de Pernambuco, Brasil (pesquisa3.pmd.ufpe@gmail.com)

Dr. Caroline Mota, Universidade Federal de Pernambuco, Brasil (carol3m@gmail.com).
Dr. Udi Ojiako, University of Southampton, UK (udechukwu.ojiako@soton.ac.uk )
Dr. Maxwell Chipulu, University of Southampton, UK (m.chipulu@soton.ac.uk )

[MS Project 2013] Copiando configurações entre arquivos

Breve panorama sobre os Métodos Ágeis – XP, Scrum e o Manifesto

O conceito de agilidade está intimamente ligado à pratica de entrega rápida de valor ao cliente. Dessa forma, as metodologias ágeis possuem um enfoque voltado à colaboração com o cliente do que propriamente com a negociação rígida de contratos. Para tornar isso possível, a visão passa a ser a de priorização de ter software executável (produto construído) em detrimento à uma documentação abrangente. Ainda nesse cenário, os agilistas afirmam que devemos dar mais atenção aos indivíduos e suas interações do que aos processos e ferramentas que envolvem a construção do produto. Afirmam ainda que devemos reagir rapidamente às mudanças que se fizerem necessárias do que seguir um plano do início ao fim. Esses são os princípios do Manifesto Ágil, lançado em 2004 pela Aliança Ágil.

Aliados a esses princípios, existem algumas técnicas que são frequentemente utilizadas buscando favorecer a rápida entrega de valor ao cliente, a saber: programação em pares, refatoração, metáforas e integração contínua, no caso da Extreme Programming. Já o Scrum promove eventos, como as reuniões diárias e a reunião de retrospectiva, que aumentam significativamente a interação e comunicação entre os stakeholders do projeto. Existem ainda outros benefícios: pequenas iterações, equipes auto gerenciáveis e disseminação de princípios como compromisso, responsabilidade e respeito.

Contudo, como diria o dito popular, “nem tudo são flores”. Alguns pontos fracos necessitam ser pensados e trabalhados de maneira a maximizar os ganhos com o uso dessas metodologias. Elas carecem de uma análise de riscos, sem torná-las pesadas. Outro desafio é aprender a utilizar essas metodologias ágeis em grandes empresas e equipes, visto que usualmente são baseadas em equipes pequenas.

Caso deseje aprender mais sobre Métodos Ágeis, recomendo o novo curso recentemente lançado pela Projectlab. Você irá aprender novas técnicas e abordagens em um ambiente lúdico que estimula a absorção do conhecimento. Confira!

 

Este post trata-se de um artigo patrocinado (publieditorial).

 

2º Congresso Nacional de Gerenciamento de Projetos do PMI-SE

Face - Palestras full clean

O objetivo deste projeto é realizar o 2º Congresso Nacional de Gerenciamento de Projetos do PMI Sergipe para proporcionar uma troca de experiências e uma disseminação de conhecimento através de palestras, minicursos e apresentação de casos reais em diversas áreas de conhecimento do Gerenciamento de Projetos.

  • Até 16 PDUs

OBS: Os minicursos são vendidos separadamente. A aquisição da cota PALESTRAS dará direito a assistir todas as palestras do evento. A aquisição da cota referente ao minicurso dará direito a assistir SOMENTE o minicurso adquirido. VAGAS LIMITADAS.

Inscreva-se aqui! 

Investimento:
Minicursos
 Minicurso – PM4Plane – Scrum + PMBOK no Gerenciamento de Projetos – Fábio Cruz:

Será apresentada uma proposta inédita de união entre o ágil e o Guia PMBOK 5a edição, visando demonstrar como ter times altamente ágeis sem abandonar o PMBOK e ao mesmo tempo como manter o controle eficiente sem perder a agilidade. Esta abordagem é apoiada em um caso real de aplicação em um grande projeto global.

Minicurso – Gerenciamento de Tempo em Projetos com MS Project 2013 (PMBOK 5ªed.) – Daniel Ettinger:

Conteúdo Programático:

- Gerenciamento do Tempo em Projetos com o PMBOK (5ª Ed.)
– Dicas para um bom Cronograma

PLANEJAMENTO
– Calendários
– Atividades
– Determinando o Caminho Crítico

CONTROLE
– Linhas de Base
– Acompanhando o progresso das tarefas
– Linhas de Andamento
– Movendo o Projeto para uma nova data.

AGENDA DO EVENTO:

O Planejamento e sua Importância nas Organizações

Trabalhando em projetos, provavelmente já deve ter ouvido a seguinte frase: “Planejar para quê? É perda de tempo e dinheiro!” Essa, infelizmente, ainda é a visão de muitos administradores de empresas. Não sabem eles que o planejamento é essencial para a eficácia de uma boa administração, pautada numa visão progressista. Mas qual é o significado da palavra “planejamento”? Segundo o dicionário Aurélio, “é o trabalho de preparação para a tomada de decisão, segundo roteiros e métodos determinados”. Sendo assim, ele irá auxiliar na escolha de ações a serem tomadas para atingir os objetivos propostos.

O planejamento é como a opinião do ser humano, pode e deve mudar no momento em que percebermos que aquela forma de pensar não está adequada com a realidade que vivemos. Não é preciso seguir um plano do início ao fim de um projeto. Ele provavelmente irá sofrer mutações durante sua execução para se adaptar às incertezas inerentes a qualquer projeto. O importante é fazê-lo caminhar junto com a realidade dos fatos.

Anualmente, milhares de empresas fecham suas portas no Brasil, sendo que um dos principais motivos é a ausência de um bom planejamento que guie suas ações em busca dos objetivos que foram propostos. Só é possível fazer uma empresa progredir traçando um plano que auxilie na tomada de decisões e otimize os recursos.

Este post trata-se de um artigo patrocinado (publieditorial).

Exportando dados para Excel com Project VBA

Ambientes organizacionais estão, cada vez mais, exigindo eficiência, eficácia e agilidade na realização de suas tarefas operacionais. Como sabemos, projeto é um conjunto de atividades temporárias, realizado por pessoas com o objetivo de produzir um produto, serviço ou resultado exclusivo. Porém, diariamente, lidamos em projetos com atividades temporárias que podem ser do tipo operacionais e destinadas, por exemplo, a reporte de resultados para a alta administração da organização. Essas tarefas podem ser adicionadas no cronograma do projeto como do tipo recorrente, pois ocorre com uma determinada frequência. Leia o resto deste post

A Alemanha e seus ensinamentos estratégicos

alemanha-ensinamentos- brasil-ettinger-projectlabMuitos ficaram perplexos diante da vexatória goleada alemã sobre nossa seleção canarinho. Outros tantos buscam explicações para tentar justificar o ocorrido. As razões são lógicas e diversas.

Muitos jogadores que participaram dessas duas dolorosas derrotas, estavam presentes na semifinal de 2014 contra o Brasil: Klose, Schweinsteiger, Lahm, Mertesacker e Podolski. Mas é na adversidade que se constroem grandes campeões! Esses e outros amadureceram, analisaram as lições aprendidas, riscos e recursos humanos. Além disso, a Alemanha estudou detalhadamente o time do Brasil por meio de uma enorme base de dados compilada, nos últimos dois anos, por 50 estudantes da universidade de esportes de Colônia. A partir desse estudo foi montado o plano de jogo, no qual o Brasil se tornou presa fácil. Percebeu as fortes relações entre a trajetória alemã e a cronologia de um projeto?

Tanto o Brasil quanto a Alemanha tinham projetos para serem campeões da Copa 2014. Porém, a Alemanha mostrou que se planejou e executou melhor seu projeto, além de possuir melhores recursos humanos. Buscar conhecimento e manter o foco, é uma grande receita para o sucesso. Quer conhecer a melhor jogada para suas conquistas? Participe do Cubo do Conhecimento: uma plataforma de eventos sobre Gerenciamento de Projetos que ocorrem frequentemente no Rio de Janeiro e São Paulo. Essa plataforma tem por objetivo ampliar, ainda mais, o desenvolvimento profissional de Gerenciamento de Projetos e TI, buscando atualizar e divulgar o conhecimento, através de palestras, workshops e webinars (que em alguns casos, podem gerar PDUs).

 

Confira a programação mensal:

Julho:

Novidades para Agosto:

  • Palestra: O exercício do planejamento e sua essencial contribuição para atingir os objetivos dos projetos – RJ
  • Palestra: Gerência de Riscos em Projetos de Tecnologia da Informação – RJ
  • Palestra: Gestão de Mudanças – O Fator Humano na Liderança e Projetos – SP.

Confira aqui a programação completa do Cubo do Conhecimento.

Apostando na atmosfera gerada pela Copa do Mundo, a Projectlab oferece ainda a promoção “Apostamos em você na Copa”, a qual dá direito a um cupom de R$200,00 de desconto para quem se inscrever nos cursos da Projectlab e IT Institute. Confira as condições e aproveite!

Apostamos em você na CopaEste post trata-se de um artigo patrocinado (publieditorial).

[MS Project 2013] Personalizando campos – Parte 2

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 289 outros seguidores