Revista Mundo Project Management – Ed. 39

DICA DO BLOG

DESTAQUES

Aprendendo a conviver com a incerteza
Uma visão além do gerenciamento de risco

Os efeitos das incertezas e ambiguidades no gerenciamento de risco é tema deste artigo. Constatar que a diminuição de risco gera um comportamento humano de negligencia, que as intervenções nos sistemas atuais para criar camadas de segurança mais transferem o risco de lugar do que propriamente o reduzem, só provocam novas incertezas. Um ciclo de vulnerabilidades retroalimentado e crescente. A demanda por uma nova cultura que saiba lidar de forma prática e aprender a conviver com a ambiguidade é desejada, a chamada sociedade resiliente.

Entrevista: Paulo Costa
Diretor de Abastecimento da Petrobras

Responsável por um portfólio de projetos US$ 78 bilhões, ou seja, uma importante parte da execução estratégica da maior empresa brasileira, o engenheiro Paulo Costa lidera o esforço da área de Abastecimento da Petrobras para criar seis novas refinarias no Brasil, o maior programa do gênero no mundo.

Liderança adaptativa e complexa
Um modo dinâmico de organização em projetos

Enquanto as técnicas e ferramentas tradicionais funcionam bem em ambientes de relativa estabilidade, o mesmo não é válido para ambientes incertos e complexos. Este artigo busca ampliar este entendimento e explorar perspectivas, baseadas em descobertas de 15 anos de pesquisa. Apresenta oito princípios que auxiliam a trabalhar de uma maneira mais dinâmica e auto-organizada.

Resultado da enquete: “Na sua opinião, qual é a melhor ferramenta para planejar e controlar o cronograma do projeto?”

Pelo resultado da enquete é possível notar a preferência da comunidade de gerenciamento de projetos pelo uso do Microsoft Project como ferramenta de planejamento e controle do cronograma de projetos. Liderou a pesquisa com 56% dos votos. Logo atrás aparece o Oracle Primavera com 20% da preferência de mercado. Project Builder e GanntProject aparecem com apenas 1% dos votos, enquanto que, outras ferramentas como Trac (2 votos), Go Horse e Microsoft Excel (1 voto cada) figuram dentre as preteridas. É válido ressaltar que o Microsoft Excel não é uma ferramenta específica para gerenciar projetos, não possui funcionalidades voltadas a esse propósito. Porém , ela pode ser utilizada para organizar o cronograma e configurada para gerar cálculos e gráficos de acordo com as necessidades de cada usuário. A grande surpresa ficou por conta da poderosa IBM não ter sequer um voto para sua ferramenta de gerenciamento de projetos. o Clarity. OpenProj e NetProject foram outras ferramentas não votadas.