Publicado em Certificações, Metodologias Ágeis

Aspectos Motivacionais e a Certificação PMI-ACP®

Como vimos no post Metodologias Ágeis e o crescimento da Certificação PMI-ACP®, no ambiente ágil, o indivíduo e suas interações possuem maior valor do que procedimentos e ferramentas. Baseados nesse princípio, os ambientes ágeis permitem transformar grupos de pessoas em equipes coesas e colaborativas. Isso é possível através da formação de times auto gerenciáveis, no qual todos trabalham em busca de um objetivo comum. Mas como as Metodologias Ágeis permitem motivar e manter motivados os membros da equipe?

A formação desse time é realizada, inicialmente, pela figura do líder: um facilitador disposto a eliminar os obstáculos e mostrar o caminho a ser traçado. Ele demonstra a importância de cada colaborador e busca o apoio de todos afim de alcançar os objetivos. Assim, quando a equipe alcança um certo grau de maturidade, atinge-se um modelo de gestão baseado na autonomia. Abre-se mão do modelo centralizado de poder e adota-se a participação colaborativa de todos os membros, onde as responsabilidades são compartilhadas. Agora, todos passam a ser responsáveis pelo sucesso ou não do projeto.

É notável que as metodologias ágeis conferem aos membros da equipe poder, status e capacidade de influenciar os demais, fatores motivacionais (McClelland, 1960) indispensáveis para a formação de equipes auto gerenciáveis.

Seu ambiente organizacional apresenta indivíduos desmotivados, baixos níveis de produtividade e práticas obsoletas de gestão de pessoas? Então recomendo ir em busca de uma certificação que lhe confira amplo conhecimento na aplicação de Métodos e Práticas Ágeis: a certificação PMI-ACP®. Entre nesse projeto com a Projectlab, um dos melhores centros preparatórios existentes no Brasil para as certificações do PMI®. Entre nesse projeto com a Projectlabum dos melhores centros preparatórios existentes no Brasil para as certificações do PMI®.

Você também pode adquirir na Loja Online. O material didático mais completo do mercado, desenvolvido pela RMC, empresa da renomada Rita Mulcahy.

Este post trata-se de um artigo patrocinado (publieditorial).

Autor:

Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Pós-Graduado em Gestão de Projetos de Software pela Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe (FANESE) e Gestão e Liderança de Pessoas pela Universidade Tiradentes (UNIT). É certificado PMP pelo PMI, ITIL v3 Foundation pelo EXIN e COBIT 5 Foundation pela APMG. Possui experiência de 5 anos nas áreas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do setor público e privado. Atualmente trabalha no Banco do Estado de Sergipe (BANESE), onde já desenvolveu atividades de análise de processos e gerenciamento de projetos no Escritório de Gerenciamento de Demandas, Projetos, pertencentes à Área de Governança de TI. Dentre elas, destacam-se a gestão do projeto de implantação do PMO de TI e suporte no gerenciamento de outros projetos. Atualmente, exerce a função de gerente de projetos no PMO Corporativo do BANESE planejando e executando projetos estratégicos da organização. Ministrou aulas de Sistema de Gerenciamento de Projetos em cursos de MBA da FANESE. É membro do PMI-SE onde já atuou como voluntário em eventos, ministrando curso de Gestão do Tempo em Projetos. É proprietário e articulista do site "Gestão de Projetos Ágeis" www.danielettinger.com, onde divulga trabalhos pessoais na área de Gerenciamento de Projetos e Metodologias Ágeis como artigos, v

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s