Arquivo mensal: junho 2015

Os benefícios das histórias de usuários

Segundo Mike Cohn, história de usuário é uma pequena e simples descrição de uma funcionalidade dita da perspectiva da pessoa que deseja a nova capacidade, usualmente um usuário ou um cliente do sistema. Em outras palavras, o Backlog do Produto deve conter as necessidades dos usuários ou dos clientes, enão as funcionalidades do sistema. Para compreender melhor essa ideia, é preciso analisar atentamente as nuances que permeiam esse conceito.

“Eu como gerente de PMO, desejo visualizar uma lista completa do portfólio de projetos da organização para poder classificá-los e priorizá-los de acordo com o planejamento estratégico”.

É possível observar algumas vantagens no uso do template de história de usuário: “Como um <ator>, eu gostaria de <ação>, para <objetivo>”. O primeiro benefício está relacionado ao que chamamos de magia dos pronomes, pois algo especial ocorre quando as exigências são colocadas na primeira pessoa. As partes envolvidas passam a se identificar mais de perto com as histórias. A segunda vantagem é fornecer uma estrutura a serviço do Product Owner, pois a estrutura do template ajuda o PO a priorizar as histórias dos usuários. Dessa forma, ele consegue visualizar mais facilmente o que o recurso é, quem se beneficia a partir dele, e qual o valor dele.

Algumas pessoas alegam que esse modelo acaba suprimindo o conteúdo da informação devido ao uso de tantos clichês. Se você concorda com isso, é possível organizar as histórias através de uma tabela com os campos “Como”, “eu gostaria” e “para”. Isso facilita o modo de leitura e compreensão das necessidades.

Caso deseje aprofundar seus conhecimentos em histórias de usuários, participe das Oficinas de Inverno promovidas pela Projectlab, pois apresentam uma visão conceitual e prática de como especificar os requisitos através de histórias de usuários, por que utilizar este formato, como identificar, documentar, priorizar e selecionar as histórias que entrarão na composição do produto a ser produzido.

Este post trata-se de um publieditorial.
Anúncios

Business Model Generation: a alma do negócio

O cenário apresentado acima é uma situação comum no dia-a-dia de qualquer organização que, através de ideias inovadoras, busca aumentar sua competitividade no mercado. Porém, muitas delas não logram êxito pois não conseguem organizar suas ideias e decidir o que pode gerar valor para seus clientes. Para contornar tal situação o ideal é criar o Modelo de Negócios. Segundo Yuri Gitahy, fundador de uma empresa de consultoria, “modelo de negócios é a forma como uma empresa cria, entrega e captura valor… é a fórmula que transforma time, produto e gestão em receita, lucros e retorno para os acionistas”.

BMG, acrônimo para Business Model Generation, é uma poderosa ferramenta de gerenciamento estratégico, a qual possibilita esboçar ou construir modelos de negócio novos ou existentes. Trata-se de um mapa mental pré-formatado em nove seções que apresentam informações vitais sobre o modelo de negócio. Foi originalmente proposto por Alexander Osterwalder, o qual baseou-se em seu trabalho anterior sobre Business Model Ontology.

Leia o resto deste post