Os benefícios das histórias de usuários

Segundo Mike Cohn, história de usuário é uma pequena e simples descrição de uma funcionalidade dita da perspectiva da pessoa que deseja a nova capacidade, usualmente um usuário ou um cliente do sistema. Em outras palavras, o Backlog do Produto deve conter as necessidades dos usuários ou dos clientes, enão as funcionalidades do sistema. Para compreender melhor essa ideia, é preciso analisar atentamente as nuances que permeiam esse conceito.

“Eu como gerente de PMO, desejo visualizar uma lista completa do portfólio de projetos da organização para poder classificá-los e priorizá-los de acordo com o planejamento estratégico”.

É possível observar algumas vantagens no uso do template de história de usuário: “Como um <ator>, eu gostaria de <ação>, para <objetivo>”. O primeiro benefício está relacionado ao que chamamos de magia dos pronomes, pois algo especial ocorre quando as exigências são colocadas na primeira pessoa. As partes envolvidas passam a se identificar mais de perto com as histórias. A segunda vantagem é fornecer uma estrutura a serviço do Product Owner, pois a estrutura do template ajuda o PO a priorizar as histórias dos usuários. Dessa forma, ele consegue visualizar mais facilmente o que o recurso é, quem se beneficia a partir dele, e qual o valor dele.

Algumas pessoas alegam que esse modelo acaba suprimindo o conteúdo da informação devido ao uso de tantos clichês. Se você concorda com isso, é possível organizar as histórias através de uma tabela com os campos “Como”, “eu gostaria” e “para”. Isso facilita o modo de leitura e compreensão das necessidades.

Caso deseje aprofundar seus conhecimentos em histórias de usuários, participe das Oficinas de Inverno promovidas pela Projectlab, pois apresentam uma visão conceitual e prática de como especificar os requisitos através de histórias de usuários, por que utilizar este formato, como identificar, documentar, priorizar e selecionar as histórias que entrarão na composição do produto a ser produzido.

Este post trata-se de um publieditorial.
Anúncios

Sobre danielettinger

Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Pós-Graduado em Gestão de Projetos de Software pela Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe (FANESE). É certificado CAPM® pelo PMI, ITIL® v3 Foundation pelo EXIN e COBIT® 5 Foundation pela APMG. Possui experiência de 5 anos nas áreas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do setor público e privado. Atualmente trabalha no Banco do Estado de Sergipe (BANESE), onde já desenvolveu atividades de análise de processos e gerenciamento de projetos no Escritório de Gerenciamento de Demandas e Projetos e Grupo de Processos, pertencentes à Área de Governança de TI. Dentre elas, destacam-se a gestão do projeto de implantação do PMO de TI e suporte no gerenciamento de projetos de TI. Nos dias de hoje, atua como gerente de projetos do PMO Corporativo do BANESE. Ministra aulas de Sistema de Gerenciamento de Projetos em cursos de MBA da FANESE. Participou como voluntário em eventos do PMI ministrando curso de Gestão do Tempo em Projetos. É proprietário e articulista do site “Gestão de Projetos Ágeis” www.danielettinger.com, onde divulga trabalhos pessoais na área de Gerenciamento de Projetos e Metodologias Ágeis como artigos, vídeo-aulas, pesquisas, eventos, templates, tutoriais e dicas fomentando o interesse e o desenvolvimento dessas áreas.

Publicado em 23/06/2015, em Metodologias Ágeis, Publieditorial, Scrum e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s