Resultado da Enquete: "Qual é a principal causa de conflitos em projetos?"

Resultado - Qual é a principal causa de conflitos em projetos

Análise

Questionamos aos nossos leitores qual seria a principal causa geradora de conflitos em projetos e obtivemos os seguintes resultados. Apontado como o fator preponderante para geração de conflitos está a mudança de escopo, a qual obteve 33% dos votos. Quando se muda escopo, há um impacto direto em prazos e custos e, consequentemente, na satisfação do cliente e patrocinador o que pode gerar um desgaste de relacionamento com a equipe do projeto. Em segundo lugar, figura a expectativa das partes interessadas com 17% dos votos. Alinhar desde o início com os stakeholders qual é o objetivo do projeto e quais serão as entregas que a serem realizadas durante sua execução é atividade fundamental para evitar possíveis conflitos de interesses. Já os prazos estabelecidos são vistos como a terceira maior causa de conflitos. Observe como esses fatores estão intimamente ligados, pois a mudança de escopo provavelmente irá afetar os prazos estabelecidos e, consequentemente, a expectativa das partes interessadas previamente alinhadas.

Por fim, os demais fatos citados como fontes geradoras de conflitos foram definição das prioridades (15%), custos (8%), alocação de recursos (6%) e outra (5%). Dentre as outras causas, a comunicação foi a mais citada, pois muitas vezes os ruídos nos meios levam diversos projetos ao fracasso ou perdas significativas de recursos e tempo.

Kanban: o que é e para que serve?

ettinger-kanban-projectlab-pp

Proveniente do vocabulário japonês, “Kanban” significa registro ou rosto visível. Isso justifica o fato dessa palavra ter sido utilizada para representar uma ferramenta visual e colaborativa bastante útil para empresas que pretendem melhorar a sua performance. Apesar de ter nascido com o objetivo de aprimorar uma linha de produção de fábrica, Kanban também pode ser utilizado como gerenciador de tarefas e essa é uma das suas principais funções nos dias atuais.

Criado e inicialmente utilizado pela Toyota em sua linha de montagem, o Kanban baseia-se em um quadro seccionado em colunas verticais onde são afixados post-its coloridos, o modelo permite a organização de atividades de uma ou mais equipes. As colunas representam o estado de cada tarefa por onde os post-its vão transitar e podem ser nomeadas como “início”, “em andamento” e “finalizado”. Dessa forma, o modelo pode ser adaptado e aplicado em diversas áreas de conhecimento como desenvolvimento de software, construção civil, indústria farmacêutica, etc.

Devido à sua simplicidade e objetividade, o Kanban pode funcionar como um modelo de prática ágil. Porém, ao contrário do Scrum, o Kanban tem como prática limitar a quantidade de tarefas em cada coluna. Isso contribui para o fortalecimento do time, pois quando o limite de uma coluna tiver sido alcançado, será necessário que todos os membros paralisem as demais atividades e auxiliem em conjunto na conclusão das tarefas não iniciadas ou finalizadas. Essas atividades podem ser executadas a partir de prioridades definidas por uma numeração ou cor do post-its.

Deseja conhecer mais a fundo essa ótima ferramenta e os princípios ágeis que irão ajudar a tornar o trabalho em sua empresa mais rápido e eficaz? Então não perca tempo e inscreva-se no curso Fundamentos em Métodos Ágeis da Projectlab. Aprenda novas técnicas e abordagens em um ambiente lúdico que estimula a absorção do conhecimento.

Este post trata-se de um publieditorial.

Revista MundoPM ed. 64

revista_ed64

A edição de nº 64 da Mundo Project Management, maior revista de gerenciamento de projetos do Brasil, traz um artigo bastante interessante, o qual apresenta a criação de um método capaz de elaborar o planejamento estratégico empresarial numa única página. Idealizado e concebido por Luciano Passos, Presidente do PMI Sergipe e Superintendente de Gestão Estratégica no Banco do Estado de Sergipe, o Strategy Model Canvas tem como objetivo ser uma metodologia simples e ágil, utilizada para concepção de um plano visual e colaborativo que contenha elementos essenciais para determinar a estratégia da organização para um determinado ciclo. Além disso, proporciona uma visão 360º do ambiente em que a empresa está inserida.

No decorrer do artigo, Luciano Passos descreve os conceitos e princípios que regem o método, como também demonstra sua aplicabilidade através de um exemplo de definição da estratégia de que mudaria a trajetória do maior Circo Artístico do Mundo, o Cirque Du Soleil. Vale a pena conferir! Maiores detalhes sobre o Strategy Model Canvas podem ser encontrados no site oficial strategymodelcanvas.com.br. O lançamento do livro sobre a nova metodologia está previsto para o próximo ano.

SMC

Pesquisa

Pesquisa Internacional sobre Gestão de Projetos

Somos do grupo Project Management Development (PMD) da Universidade Federal de Pernambuco e estamos realizando um plano de pesquisa internacional relacionado à Gestão de Projetos.

O propósito da pesquisa é explorar a visão de sucesso por diferentes stakeholders (partes interessadas), utilizando determinados critérios de avaliação no processo de gerenciamento de um dado projeto. Através da compreensão e da interpretação de divergentes concepções sobre tais critérios, acredita-se, em última análise, que essa pesquisa contribuirá com novas perspectivas sobre como administrar as expectativas das partes interessadas de um projeto em variados contextos.

Estamos principalmente interessados em aprender sobre suas percepções de projetos, e como certas práticas organizacionais são percebidas por você e por outros participantes da pesquisa. Portanto, para um bom desempenho e qualidade adequada, convidamos todas as instituições e profissionais da área que tenham interesse em contribuir com o desenvolvimento da pesquisa a responder o questionário que está disponível no link abaixo:

Link do questionário – Instituições privadas:  https://pt.surveymonkey.com/s/MTYK59V

Link do questionário – Instituições públicas: https://pt.surveymonkey.com/s/NLWCBGM

Link do questionário – Projetos Sociais: https://pt.surveymonkey.com/s/26BQF2Y

A pesquisa é aberta para empresas de qualquer segmento de mercado. O perfil dos respondentes engloba qualquer parte envolvida em um determinado projeto (gerente, diretor, membro de uma equipe de projetos, patrocinador, usuário final, dentre outros).

Vale lembrar que a pesquisa é exclusivamente para fins acadêmicos. Uma cópia dos resultados estará disponível a pedido dos respondentes, que não são identificados. Os registros serão mantidos privados e são totalmente confidenciais.

Agradecemos a colaboração de todos desde já.

Se houver qualquer dúvida ou comentário, favor contatar qualquer membro da equipe:

Maria Creuza e Maria Carolina: Universidade Federal de Pernambuco, Brasil (pesquisa3.pmd.ufpe@gmail.com)

Dr. Caroline Mota, Universidade Federal de Pernambuco, Brasil (carol3m@gmail.com).
Dr. Udi Ojiako, University of Southampton, UK (udechukwu.ojiako@soton.ac.uk )
Dr. Maxwell Chipulu, University of Southampton, UK (m.chipulu@soton.ac.uk )

2º Congresso Nacional de Gerenciamento de Projetos do PMI-SE

Face - Palestras full clean

O objetivo deste projeto é realizar o 2º Congresso Nacional de Gerenciamento de Projetos do PMI Sergipe para proporcionar uma troca de experiências e uma disseminação de conhecimento através de palestras, minicursos e apresentação de casos reais em diversas áreas de conhecimento do Gerenciamento de Projetos.

  • Até 16 PDUs

OBS: Os minicursos são vendidos separadamente. A aquisição da cota PALESTRAS dará direito a assistir todas as palestras do evento. A aquisição da cota referente ao minicurso dará direito a assistir SOMENTE o minicurso adquirido. VAGAS LIMITADAS.

Inscreva-se aqui! 

Investimento:
Minicursos
 Minicurso – PM4Plane – Scrum + PMBOK no Gerenciamento de Projetos – Fábio Cruz:

Será apresentada uma proposta inédita de união entre o ágil e o Guia PMBOK 5a edição, visando demonstrar como ter times altamente ágeis sem abandonar o PMBOK e ao mesmo tempo como manter o controle eficiente sem perder a agilidade. Esta abordagem é apoiada em um caso real de aplicação em um grande projeto global.

Minicurso – Gerenciamento de Tempo em Projetos com MS Project 2013 (PMBOK 5ªed.) – Daniel Ettinger:

Conteúdo Programático:

– Gerenciamento do Tempo em Projetos com o PMBOK (5ª Ed.)
– Dicas para um bom Cronograma

PLANEJAMENTO
– Calendários
– Atividades
– Determinando o Caminho Crítico

CONTROLE
– Linhas de Base
– Acompanhando o progresso das tarefas
– Linhas de Andamento
– Movendo o Projeto para uma nova data.

AGENDA DO EVENTO:

4º Jantar Palestra do PMI® Sergipe

 

Inscrições aqui!

Obs.: O participante que não receber o email de confirmação deverá levar o o comprovante de pagamento no dia da evento

Mini-currículo

Juliano Reis, Representante Latino Americano do PMI®

Juliano Reis é Representante Latino Americano do PMI® – Project Management Institute Inc.(PMI®) para o Brasil. Neste cargo, Juliano tem como principal responsabilidade suportar a Comunidade Brasileira de Gerenciamento de Projeto.Apaixonado por assuntos relacionados ao Gerenciamento de Projetos, Juliano atuou de 2003 a 2009 como voluntário no PMI Rio Grande do Sul (2006 a 2009 na Direção do Capítulo), bem como membro da equipe de revisão do PMI OPM3. Fez parte do grupo de trabalho da 2ª Edição do Padrão de Gerenciamento de Programas do PMI, além de submeter artigos para Congressos Globais do PMI.Juliano é familiarizado com a Comunidade do PMI no Brasil e é Gerente de Projetos profissional.  Nos últimos anos ele tem dedicado parte do seu tempo ensinando Gerenciamento de Projetos em Universidades como PUC-RS, UNISINOS, FGV e SENAC, e na comunidade local.Juliano possui formação como Bacharel em Ciência da Computação pela PUC-RS e MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), além das certificações PMP, ITILF e Scrum Master. Durante 5 anos atuou como Gerente de Projetos da Dell Inc., onde foi responsável por gerenciar projetos de desenvolvimento de software com times distribuídos no Brasil, EUA, Europa, Índia e Ásia- Pacífico.

Luciano Passos, Presidente do PMI® Sergipe 

Graduado em Ciência da Computação, Pós-graduado em Administração de Sistemas de Informação e MBA em Gerência de Projetos. Certificado PMP, ITIL v3, COBIT 4.1 e MCTS MS-Project 2010. Ministra diversos cursos na área de análise de sistemas, gestão de projetos, modelagem de processos e governança de TI. Atuou como gerente de projetos, analista de sistemas e programador no Estado da Bahia, exerceu dentre outras atividades a função de Coordenador da Fábrica de Software e Grupo de processos do BANESE (Banco do Estado de Sergipe) durante 4 anos e meio. Trabalhou como Consultor na Implantação do Escritório de Projetos de Engenharia da UN-SEAL na Petrobras durante 2 anos e meio. Atuou como Coordenador de Projetos no BANESE durante 2 anos. Ministrou aulas de Engenharia de Software, Gerência de Projetos e Modelagem de Processos durante 5 anos e meio em cursos de graduação da FANESE (Faculdade de Negócios de Sergipe). Exerceu a função de Diretor de Eventos do PMI-SE durante 1 ano. Atualmente atua como Gerente da Área de Projetos do BANESE, como Professor e Coordenador de cursos de Pós-graduação da FANESE, Diretor Educacional da ADAPTATIVA e trabalha voluntariamente como Presidente do PMI-SE.

Patrocínio

 

Resultado da Enquete: "Qual é a melhor ferramenta para criar a EAP do projeto?"

Resultado - Qual é a melhor ferramenta para criar a EAP do Projeto

Análise

A pesquisa em questão foi criada com o objetivo de levantar qual é a ferramenta preferida dentre os gerentes de projetos para a construção da Estrutura Analítica do Projeto. Após o fechamento da enquete, foi possível constatar que a WBS Chart Pro, ferramenta utilizada exclusivamente para a criação da EAP, figura como a preferida pelos usuários com um percentual de 70%, totalizando 82 votos. Sua licença individual custa $199. Em segundo lugar, aparece a XMind com 12 votos e um total de 10%. Ela possui uma versão gratuita, porém com menos recursos. A versão mais completa está disponível por $99. Outras ferramentas que não foram listadas tiveram um total de 9 votos, representando 8% do total. Logo em seguida se destaca, dentre as favoritas dos usuários, a ferramenta de código aberto OpenProj. Ela representa 7 votos, totalizando 6% da preferência. Em seguida, aparece a WBS Tool (software web gratuito e exclusivo para criação da EAP) com 5 votos (4%). Por fim e em último lugar, figura a MindView – uma ferramenta profissional para construção de mapas mentais, estruturas analíticas, dentre outros. Com preço inicial a partir de $249, ela obteve um total de 2 votos (2%).